Filotéia ou Introdução à Vida Devota

FILOTÉIA OU INTRODUÇÃO À VIDA DEVOTA

Baixar o livro aqui.
Formato: PDF
Tamanho: 9,95 MB
Obs.: Normalmente o arquivo será aberto com as páginas na diagonal, neste caso basta girar a visualização no sentido anti-horário para facilitar a leitura.

Esta é uma das principais obras de São Francisco de Sales. Um verdadeiro compêndio da vida devota. O livro oferece ao leitor recomendações e exercícios para a boa condução da alma a Deus, à prática das virtudes e da oração. Traz também, avisos necessários contra as tentações mais comuns e o modo de como renovar e conservar a alma na devoção.

(Traduzida por Frei João José P. de Castro, O.F.M.)

+

Para comprar Livraria e Editora Permanência:

Relacionado:

Como levar uma vida Católica no mundo
Conferências baseadas na obra “Filotéia ou Introdução à Vida Devota”, de São Francisco de Sales, dadas pelo Prof. Cláudio de Cicco, Instrutor da Congregação Mariana N.S. Aparecida e S. José.

+

ÍNDICE ANALÍTICO

São Francisco de Sales – Vida
Obras
Prefácio de S. Francisco de Sales
Oração dedicatória

PRIMEIRA PARTE

Avisos e exercícios necessários para conduzir a alma que começa a sentir os primeiros desejos da vida devota, até possuir uma vontade resoluta e sincera de abraça-lá

1. A natureza da devoção
2. Propriedades e excelências da devoção
3. A devoção é útil a todo estado e circunstâncias da vida
4. Necessidade dum diretor espiritual para entrar e progredir nos caminhos da devoção
5. Necessidade de começar pela purificação da alma
6. Antes de tudo é necessário que a alma se purifique dos pecados mortais
7. Em seguida é necessário purificar a alma de toda a afeição ao pecado
8. Como alcançar este segundo grau de pureza da alma
9. Meditação sobre a criação do homem
10. Meditação sobre o fim do homem
11. Meditação sobre os benefícios de Deus
12. Meditação sobre os pecados
13. Meditação sobre a morte
14. Meditação sobre o último juizo
15. Meditação sobre o inferno
16. Meditação sobre o paraíso
17. Meditação sobre uma alma que delibera a escolha entre o céu e o inferno
18. Meditação para deliberar entre a vida mundana e a vida devota
19. Espírito necessário para fazer bem a confissão geral
20. Protestação da alma a Deus para confirmar-se numa resolução inabalável de servir-lhe e para concluir os atos de penitência
21. Conclusão de tudo o que fica dito sobre o primeiro grau da pureza da alma
22. Necessidade de purificar a alma de todos os afetos ao pecado venial
23. Necessidade de purificar a alma das coisas inúteis e perigosas
24. Necessidade de purificar a alma mesmo das imperfeições naturais

SEGUNDA PARTE

Diversos avisos para elevar a alma a Deus por meio da oração e da recepção dos sacramentos

1. A necessidade da oração
2. Breve método de meditação. Primeiro ponto da preparação: pôr-se na presença de Deus
3. Segundo ponto da preparação: a invocação
4. Terceiro ponto da preparação: propor-se um mistério
5. Segunda parte da meditação: As considerações
6. Terceira parte da meditação: Os afetos e as resoluções
7. A conclusão e o ramalhete espiritual
8. Avisos utilíssimos acerca da meditação
9. A aridez espiritual na meditação
10. A oração da manhã
11. A oração da noite e o exame de consciência
12. A solidão do coração
13. As aspirações ou orações jaculatórias e os bons pensamentos
14. A santa Missa e o melhor modo de ouvi-la
15. Outros exercícios públicos e comuns de devoção
16. Devemos honrar e invocar os santos
17. Como se deve ouvir e ler a palavra de Deus
18. Como se devem receber as inspirações
19. A santa confissão
20. A comunhão frequente
21. Como se deve comungar

TERCEIRA PARTE

Avisos necessários para a prática das virtudes

1. A escolha das virtudes
2. Continuação das reflexões necessárias sobre a escolha das virtudes
3. A paciência
4. A humildade nas ações exteriores
5. A humildade interior é a mais perfeita
6. A humildade nos faz amar a nossa própria abjeção
7. Modo de conservar a reputação juntamente com o espírito de humildade
8. A mansidão no trato com o próximo e os remédios contra a cólera
9. A mansidão para conosco
10. Deve-se tratar dos negócios com muito cuidado, mas sem inquietação nem ansiedade
11. A obediência
12. Necessidade da castidade
13. Conselhos para conservar a castidade
14. O espírito de pobreza unido à posse de riquezas
15. Modo de praticar a pobreza real, permanecendo na posse das riquezas
16. As riquezas de espírito no estado de pobreza
17. A amizade em geral e suas espécies más
18. As mais perigosas amizades
19. As verdadeiras amizades
20. Diferença das amizades vãs e verdadeiras
21. Avisos e remédios contra as más amizades
22. Outros avisos sobre as amizades
23. Exercício de mortificação exterior
24. A sociedade e a solidão
25. A decência dos vestidos
26. As conversas e, em primeiro lugar, como se há de falar de Deus
27. Honestidade das palavras e respeito que se deve ao próximo
28. Os juízos temerários
29. A maledicência
30. Alguns outros avisos acerca do falar
31. Os divertimentos; em primeiro lugar os honestos e lícitos
32. Os jogos proíbidos
33. Os bailes e outros divertimentos permitidos, mas perigosos
34. Quando se pode jogar ou dançar
35. A fidelidade devida a Deus tanto nas coisas pequenas como nas grandes
36. Devemos ter um espírito justo e razoável
37. Os desejos
38. Avisos para os casados
39. Da honestidade do leito conjugal
40. Avisos para as viúvas
41. Uma palavra sobre a virgindade

QUARTA PARTE

Avisos necessários contra as tentações mais comuns

1. Não se deve fazer caso do que dizem os mundanos
2. É preciso dotar-nos de coragem
3. Natureza das tentações; diferença entre o sentir e o consentir
4. Dois belos exemplos sobre este assunto
5. Consolação para uma alma que se acha tentada
6. Como a tentação e a deleitação podem ser pecados
7. Meios contra as grandes tentações
8. É preciso resistir às pequenas tentações
9. Meios contra as pequenas tentações
10. Modo de fortificar o coração contra as tentações
11. O desassossêgo
12. A tristeza
13. As consolações espirituais e sensíveis e como nos devemos portar nelas
14. Securas e esterilidades espirituais
15. Frisante exemplo para esclarecimento da matéria

QUINTA PARTE

Avisos e exercícios necessários para renovar e conservar a alma na devoção

1. Necessidade de renovar todos os anos os bons propósitos
2. Consideração da bondade de Deus em nos chamar ao seu serviço, segundo as protestações feitas na primeira parte
3. Exame da alma sobre o seu adiantamento na vida devota
4. Exame do estado da alma para com Deus
5. Exame do estado da alma para consigo mesma
6. Exame do estado da alma para com o próximo
7. Exame sobre as paixões
8. Afetos que se devem seguir a este exame
9. Considerações próprias para se renovar os bons propósitos
10. Primeira consideração: a excelência da nossa alma
11. Segunda consideração: a excelência das virtudes
12. Terceira consideração: o exemplo dos santos
13. Quarta consideração: o amor de Jesus Cristo por nós
14. Quinta consideração: o amor eterno de Deus por nós
15. Afetos gerais sobre as considerações precedentes, para concluir este exercício
16. Sentimentos que se devem conservar depois deste exercício
17. Resposta a duas objeções possíveis contra esta introdução
18. Três avisos importantes para terminar esta introdução

About these ads
Os comentários e os trackbacks estão atualmente desativados.
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: